© Direitos Reservados

Design e arte urbana já envolvem o Bolhão

2 de outubro de 2019

O Mercado do Bolhão está diferente por dentro e por fora: enquanto decorrem o restauro e a modernização no interior do edifício, a envolvente da obra está agora completamente revestida por criações artísticas.

 


A tela "Porto." protetora, que tapa visualmente a obra iniciada na primavera de 2018 e minimiza o ruído dela resultante, foi renovada e nela estão também gravadas as alterações de circulação de trânsito recentemente introduzidas nas ruas das suas imediações.


Aí se encontram igualmente, e de forma clara, as indicações que permitem chegar ao Mercado Temporário do Bolhão, onde comerciantes e clientes mantêm a tradição e a vida do mercado de frescos enquanto duram os trabalhos.


Paralelamente, foi concluído o projeto de criações de arte urbana em torno do quarteirão do Mercado do Bolhão. Os quatro artistas que responderam ao desafio da Câmara do Porto - os portuenses Hazul e GodMess (Tiago Gomes), o lisboeta The Caver e o maiato OKER (Mário Fonseca) - utilizaram como "tela" os próprios tapumes das obras. E o resultado está à vista de quem passa pelas ruas de Sá da Bandeira, Fernandes Tomás, Alexandre Braga ou Formosa, oferecendo assim uma narrativa visual bem mais agradável do que o estaleiro de obra.


A reabilitação do mercado de frescos da cidade, adiada durante décadas e agora finalmente em concretização, ultrapassa assim uma das facetas menos agradáveis de uma grande obra quando está em curso: a visual. Com a vantagem acrescida de dar "tela" à criação artística, levando para o centro do Porto e para uma estrutura emblemática da cidade diferentes perspetivas de modernidade.
 

Fique informado sobre as atividades do mercado.

© 2018 • Todos os direitos reservados.