© Miguel Nogueira

Cliente Rui Moreira veio ao Bolhão

16 de maio de 2018

Foi um final de manhã diferente para o presidente da Câmara do Porto. Entre os compromissos de agenda, Rui Moreira decidiu fazer uma visita ao Mercado Temporário do Bolhão e, claro está, aproveitou para fazer compras.

 

 

Assinalam-se hoje duas semanas sobre a inauguração do Mercado Temporário do Bolhão e, desde então, a afluência média diária supera largamente a registada no antigo mercado.

 

Procurando sentir o pulsar desta intensa atividade, Rui Moreira deslocou-se esta manhã ao Mercado Temporário, acompanhado pelo seu chefe de gabinete, Nuno Santos, e pela sua secretária, Maria do Céu. Da visita informal, que viria a tornar-se num bom motivo para adquirir alguns produtos - nomeadamente cogumelos, pimentos padrón, azeitonas e nectarinas - e até ser ofertado com flores, o autarca ficou satisfeito com o que viu e ouviu.

 

O balanço é positivo e os comerciantes estão a tirar partido das excelentes condições técnicas que o Mercado Temporário oferece. Os clientes também estão contentes, porque podem aqui vislumbrar o futuro que está reservado para o restaurado Bolhão, cujas obras arrancaram ontem, de acordo com o calendário previsto. Durante o percurso, que aconteceu próximo da hora de almoço e, por essa razão, com um fluxo menor de consumidores, Rui Moreira foi cumprimentando os vendedores e vezes houve em que "saltou" para dentro das bancas, com o intuito de trocar "mais dois dedos de conversa" e provar alguns produtos (entre os quais cerejas, fruta da época que tem feito o gosto de muitos compradores).

 

Na zona do peixe, entre mais cumprimentos, fez questão de saudar com especial ênfase a sua peixeira, Bininha, de quem já é cliente há largos anos, ainda antes de ser presidente da Câmara. A meio da visita, que proporcionou boas compras a todos, juntou-se ao grupo Francisco Rocha Antunes, do Gabinete do Mercado do Bolhão.

 

À saída, nos sacos de compras do presidente da Câmara do Porto (tal como todos os outros sacos de compras que saem do Mercado Temporário do Bolhão), couberam não só produtos garantidamente frescos e de qualidade superior, mas também a memória de um atendimento singular, com a simpatia e sabedoria características de quem, desde sempre, pisa o chão do Bolhão.

 

No regresso à Câmara, acabou por visitar a relojoaria Mendonça, que ultima os preparativos para transitar para uma loja em frente à que sempre foi sua, na Rua de Sá da Bandeira. Em primeira mão, foi apresentado a Rui Moreira o novo relógio que marcará as horas nesta artéria, cujo design se enquadra já no espírito do futuro mercado, que verá a sua traça original recuperada.

 

Recorde-se que a maioria dos inquilinos do exterior do Bolhão quiseram ficar instalados no Mercado Temporário do Bolhão, mas outros lojistas optaram por alugar espaços nas imediações do mercado, como foi o caso da relojoaria Mendonça.

Fique informado sobre as atividades do mercado.

© 2018 • Todos os direitos reservados.