© Miguel Nogueira

Lançadas primeiras obras do Bolhão

26 de fevereiro de 2016

A empresa municipal Águas do Porto lançou hoje o concurso público para o desvio de uma linha de água que atravessa o mercado do Bolhão no subsolo, numa empreitada prévia à da reabilitação daquele espaço emblemático da cidade.

 

A Câmara do Porto tinha já anunciado, na semana passada, que as obras subterrâneas para a requalificação do Bolhão começam no verão, com a provável intervenção de uma tuneladora para desviar a linha de água que será encaminhada pela Rua Sá da Bandeira, o que vai permitir uma intervenção no mercado mais segura e possibilitar a construção de uma cave logística no subsolo (cargas/descargas e áreas técnicas).

 

O valor do preço base do procedimento de "desvio de infraestruturas de águas residuais pluviais no mercado do Bolhão" é de 875 mil euros e tem um prazo contratual de 240 dias, segundo o anúncio do concurso publicado em Diário da República.

 

Estas obras não implicam, de imediato, a deslocação dos comerciantes para o mercado temporário no quarteirão de D. João I, a acontecer posteriormente e de modo a garantir que os comerciantes possam prosseguir com a sua atividade.

 

Quanto à intervenção de restauro e modernização no edifício, um projeto da autoria de Nuno Valentim e que prevê a construção de uma cave logística e de um túnel com início da rua do Ateneu Comercial do Porto, será alvo de um concurso público internacional a lançar nos próximos meses pela empresa municipal GOP - Gestão de Obras Públicas.

 

Apresentado pelo presidente da Câmara, Rui Moreira, a 22 de abril, o projeto de restauro e modernização do Mercado do Bolhão garante a permanência dos atuais comerciantes e a continuidade do mercado de frescos tradicional. A requalificação está avaliada em mais de 27 milhões de euros, 23 dos quais à espera de financiamento comunitário no âmbito de uma candidatura ao programa Portugal 2020.

Fique informado sobre as atividades do mercado.

© 2018 • Todos os direitos reservados.