© Porto.pt

Bolhão já pode avançar

18 de abril de 2015

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, disse ontem que os resultados financeiros da autarquia em 2014 vão permitir que a requalificação do Mercado do Bolhão avance sem depender de investidores privados ou de fundos comunitários.

 

"A partir deste momento, o Mercado do Bolhão deixa de depender quer de investidores privados, quer de fundos. Mas com certeza que o vamos candidatar. [Era o que] mais faltava que não fosse candidatável", afirmou hoje o autarca, que falava em Braga à margem de uma visita feita com o seu homólogo local ao Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia.

 

Rui Moreira comentava a informação avançada na quinta-feira à Lusa por fonte da presidência da autarquia sobre o saldo "histórico" superior a 54 milhões de euros com que a Câmara do Porto fechou o ano económico de 2014, que permite independência "de terceiros ou de endividamento bancário" e maior sustentabilidade para projetos como o do Bolhão.

 

"É evidente que, quando conseguimos resultados desta natureza, isso permite-nos, depois, sustentar projetos que até agora não eram fáceis e não dependiam apenas da nossa vontade", destacou hoje Rui Moreira, relativamente ao relatório de contas que vai ser apresentado na reunião camarária de terça-feira.

 

"Temos uma grande expectativa no quadro do Portugal 2020 e isto dá-nos a liberdade de podermos fazer esses projetos", acrescentou, destacando a "liberdade" para avançar "sem constrangimentos" em relação a determinadas obras.

 

A Câmara do Porto revelou na quinta-feira que as contas de 2014 fecharam com um saldo superior a 54 milhões de euros, pelo que tem "maior liberdade" para se dedicar a projetos "historicamente adiados".

Fique informado sobre as atividades do mercado.

© 2018 • Todos os direitos reservados.